julho 27, 2017

Institucional

APRESENTAÇÃO


HISTÓRIA

A Irmandade da Santa Casa de Arapongas surgiu em 26 de março de 1960, durante “assembleia de fundação”, realizada na prefeitura de Arapongas, presidida pelo Bispo de Londrina – PR. Don Geraldo Fernandes e secretariada pelo Dr. Roberto de Araújo Bessa. A assembleia foi convocada pelos Srs. Brasiliano Bussadori, prefeito municipal e Dr. José Colombino Grassano, secretário do interior e justiça do Estado do Paraná, entre outros.

Trata-se de um hospital filantrópico, situado à Rua Calú 155, a Irmandade da Santa Casa de Arapongas reconhecida como utilidade publica municipal pelo decreto nº 442/61 de 16/11/1961 e de utilidade pública federal decreto nº 73.101 de 07/11/1973.

A entidade presta serviço hospitalar e ambulatorial e para isso conta com Clínica Médica, Cirúrgica, Obstétrica e Pediátrica; Sendo hospital de referência dessas especialidades; Pronto Socorro 24 horas, exames laboratoriais e exames diagnóstico por imagem, possuindo 101 leitos sendo que deste total estão disponíveis ao SUS 81 leitos e o corpo clinico conta com 56 médicos, sendo 11 leitos de U.T.I., destes 05 são SUS e 01 da UNIMED.

Segundo o artigo 196 da Constituição Federal de 1988 a Saúde é direito de todos e dever do Estado nesta visão a Irmandade da Santa Casa de Arapongas tem por missão prestar assistência os quantos buscarem seus serviços, sem distinção de nacionalidade, raça, cor, sexo, língua, credo, opinião política ou qualquer outra condição.
A cidade de Arapongas tem cerca de 116.960 mil habitantes segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE ) no censo realizado em 2016, e a Santa Casa atende por mês um total de 1.598 pacientes sendo que dentre estes 1.231 procuram atendimento pelo SUS e 367 são particulares e outros convênios.

Comissões?
CCIH
O que é CCIH?
É a comissão de Controle de Infecção Hospitalar

Qual a função da CCIH?
Tem a função de garantir uma boa qualidade de vida dentro do hospital, prevendo infecções hospitalares graves tanto para os pacientes quanto para os funcionários e pessoas que frequentam o ambiente hospitalar.

O que é infecção hospitalar?
É toda infecção que a pessoa adquiriu depois de 72 horas após internamento.

A infecção hospitalar tem cura?
Geralmente sim, mas em alguns casos ela pode levar à morte.

Contribua e faça sua parte

• Lave as mãos antes e após entrar no ambiente hospitalar;
• Não sente na cama do paciente e nem na que está vazia ao lado(pois a qualquer momento ela pode receber paciente);
• Mantenha sempre a cabeceira da cama bem elevada, a não ser que o paciente tenha restrições; do contrário, ele pode desenvolver pneumonia;
• Estimule o paciente a escovar os dentes 3 vezes ao dia, assim podemos diminuir o risco dele adquirir pneumonia;
• Caso não tenha restrição médica, caminhe pela unidade com o paciente sempre que possível.
A recuperação será mais rápida devido ao estimulo. Mas evite caminhar e permanecer em outros setores;
• Nunca use nada de outro paciente(sabonete, copos e outros objetos) para não adquirir outras doenças.
• É Obrigatório o uso de identificação de acompanhante dentro da unidade. Este deve ser usado por todo período de permanência no hospital;
• O refeitório é de uso dos funcionários . Quando desejar algo da cozinha, peça para a enfermeira ou auxiliares do setor, que o mesmo providenciará aquilo que realmente for de sua necessidade;
• É proibido visitar outras unidades do hospital;
• Se não houver contra-indicação médica, ofereça bastante aguá ao paciente. Um corpo hidratado é sinal de saúde;
• É importante lembrar que a dor fará o paciente ficar sem estímulos, apenas com vontade de manter-se na cama. Por isso comunique à enfermagem sempre que o paciente tiver dor;
• Coma sempre o que o hospital lhe fornece. Comidas estocadas dentro do quarto só ajuda a aumentar as infecções e a proliferação de insetos e roedores. Deixe-os bem longe de você e do paciente!!!
• Evite comer no setor ou levar comida e flores para o paciente.
• Peça para que todo o lixo que contenha sangue ou fralda descartáveis sejam levados para lixeira fora do seu quarto;
• Se o paciente estiver com sonda na bexiga, observe se ela está sempre presa no corpo com o esparadrapo e a bolsa coletora sempre na cama, nunca no chão. Procure não tocar nela, pois isso ajuda evitar infecção.
• Permaneça somente ao lado do paciente, evitando tocar em outros pacientes;
• Não toque em fluídos, sondas, soros, equipamentos ou demais materiais do paciente. Caso tenha dúvida, chame um profissional de enfermagem da unidade;
• É proibido fumar perto da área de estocagem dos gases, devido os mesmos serem inflamáveis;
• Unidade em ordem é sinal de limpeza e povo educado;
• As equipes de enfermagem, fisioterapia e equipe médica têm um papel fundamental na recuperação do paciente.

Estrutura

A entidade presta serviço hospitalar e ambulatorial e para isso conta com Clínica Médica, Cirúrgica, Ortopédica, Obstétrica e Pediátrica; Sendo hospital de referência dessas especialidades; Pronto Socorro 24 horas, exames laboratoriais e exames diagnóstico por imagem, possuindo 101 leitos, sendo que deste total estão disponíveis ao SUS 81 leitos. Temos 11 leitos de U.T.I. Adulto, destes, 05 são SUS e 06 para convênios e particulares. O corpo clinico consta com 56 médicos.

Identidade organizacional

Missão da empresa.
Prestar assistência a quantos buscarem seus serviços, sem distinção de nacionalidade, raça, cor, sexo, língua, credo, opinião política ou qualquer outra condição.

Provedoria

É constituída por:

Conselho Administrativo:
Provedor: Leonardo Daleffe;
Vice Provedor: Emerson Cortez;
1º Secretária: Ruth Maria Grassano;
2º Secretário: Alexander Campos de Lima;
1º Tesoureiro: Luiz Carlos Alvani;
2º Tesoureiro: Edgar Gomes Filho;
Suplentes: Anderson Garcia Kato, Jeferson Garcia Kato e Rafael Damião;

Conselho Fiscal:
Membros Efetivos: Armando Zaghini, Osvaldo Damião, Raquel de Fátima Grassano e Elton Luiz de Carvalho;

Suplentes: Rafael Moura de Oliveira, Cleverson Nunes Rodrigues e Ricardo Antoniolli Grassano;

Conselho Consultivo:
Membros Efetivos: Paulo César Mendes, Rudi de Oliveira e José de Azevedo;

Suplente: José de Munhoz Sanches;

Corpo Clínico:
Diretor Clinico –Hussen Fayez Mohana
Vice Diretor – Pieker Fernando Migliorini
Secretário – Alberto Cesar Shell de Moraes
Chefe Pronto Socorro – Anésio Cangussu Dantas
Chefe da UTI – Flavio Jun Kazuma
Chefe Cirurgia – Romeu Cunha Bessa
Chefe Clinica Medica – Paulo Roberto Coelho Marques
Chefe Ortopedia – Paulo Cesar Beletato
Chefe da Anestesia – Hussen Fayez Mohana
Chefe Ginecologia – Benedito Mariano
Chefe da Cardiologia – Guilherme Lázaro Martines
Chefe da Vascular – Ricardo Kuromoto
Chefe da Pediatria – Josemir Caravalho de Queiroz
Diretor Técnico – Fernando Zanatta
Comissão ética:
Titulares: Flavio Jun Kazuma
Anésio Cangussu Dantas
Secretário: Evaldo Galhardo Sanches
Suplentes: Juliana Duarte Anelli;
Romeu Cunha Bessa;
Alexandre de Melo Almeida.

Comissão ética:

Titulares: Romeu Cunha Bessa, Josemir Carvalho de Queiroz, Paulo Roberto Coelho Marques.

Suplentes: Kleber Edson Kawagoe, Ricardo Kurumoto.

< Estatuto Social >

 

VÍDEO INSTITUCIONAL DA SANTA CASA DE ARAPONGAS

 


Início